Alma de Jardineira

sexta-feira, dezembro 16, 2011

o sopro húmido dos versos

(...)
Diz: "Não chores o que te espera,
nem desças já pela margem
do rio derradeiro. Respira,
numa breve inspiração, o cheiro
da resina, nos bosques, e
o sopro húmido dos versos."

Como se a ouvíssemos.

Nuno Júdice, in "Meditação sobre Ruínas"

1 Comments:

  • Olá!

    Lindo post!
    Adorei o seu blog! São lindos os poemas, versos...
    E eu amo flores! Essas fotos estão lindas!
    Continue publicando mais!!!!!!

    By Anonymous Liz Gusmão, at 12:58 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home