Alma de Jardineira

segunda-feira, novembro 29, 2010

moviéndose entre espejos

(...)
Oh triste soledad, la del engaño
de creerse en humana compañía
moviéndose entre espejos, ermitaño.

He ido muriendo hasta llegar al día
en que espejo de espejos, soy me extraño
a mí mismo y descubro no vivía

Miguel de Unamuno

1 Comments:

  • Mas...Que tenho feito? Que momentos tenho perdido? Quantas vezes me lembro de dar uma espreitadela e, logo a minha mente se volta para outros sítios? Bem sei que a idade não perdoa, espero o seu perdão por este lapso. Que a semana seja proficua e, que a chuva regue os meus pensamentos. Um grande abraço de amizade.

    By Blogger Espaço do João, at 9:45 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home