Alma de Jardineira

sábado, outubro 09, 2010

nem sequer sou poeira

(...)
O meu rosto (que não vi)
Não projecta uma cara em nenhum espelho.
Nem sequer sou poeira. Sou um sonho

Jorge Luis Borges, in "História da Noite"

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home