Alma de Jardineira

segunda-feira, março 15, 2010

desembrulhar-me e ser eu

(....)
Procuro despir-me do que aprendi,
Procuro esquecer-me do modo de lembrar que me ensinaram,
E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos,
Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras,
Desembrulhar-me e ser eu (....)

Alberto Caeiro

1 Comments:

  • este poema fez-me pensar o quanto somos condicionados pela sociedade , por tudo que nos rodeia . sim ... ser nós mesmos só isso ... era bom

    By Blogger Edite, at 2:49 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home