Alma de Jardineira

segunda-feira, julho 13, 2009

um beijo aberto na sombra

Tudo lhe doía
de tanto que lhes queria:

a terra
e o seu muro de tristeza,

um rumor adolescente,
não de vespas
mas de tílias,

a respiração do trigo,

o fogo reunido na cintura,

um beijo aberto na sombra,

tudo lhe doía:
(...)
Eugénio de Andrade

1 Comments:

  • As flores mais perfumadas vivem na sombra...
    Como são belos os teus jardins perdidos e como me sinto feliz por tê-los encontrado!

    Beijinhos,
    Maria Petronilho

    By Blogger Maria, at 7:11 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home