Alma de Jardineira

quarta-feira, maio 06, 2009

ironias dos Deuses desleais


Foi bonito
O meu sonho de amor.
Floriram em redor
Todos os campos em pousio.
Um sol de Abril brilhou em pleno estio,
Lavado e promissor.
Só que não houve frutos
Dessa primavera.
A vida disse que era
Tarde demais.
E que as paixões tardias
São ironias
Dos deuses desleais.

Miguel Torga, in 'Diário XV'

1 Comments:

  • Ah como eu gosto da poesia do Torga! Gosto dele todo!
    E de ti Lília que tão bem sabes captar e casar a imagem com a palavra.
    Continua amiga.

    By Anonymous Anónimo, at 2:15 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home