Alma de Jardineira

terça-feira, fevereiro 03, 2009

Inocência


Hei-de morrer inocente

exactamente
como nasci.
Sem nunca ter descoberto
o que há de falso ou de certo
no que vi.

António Gedeão

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home