Alma de Jardineira

terça-feira, fevereiro 10, 2009

As mãos pressentem



As mãos pressentem a leveza rubra do lume
repetem gestos semelhantes a corolas de flores
voos de pássaro ferido no marulho da alba
ou ficam assim azuis
queimadas pela secular idade desta luz
encalhada como um barco nos confins do olhar

Al Berto

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home