Alma de Jardineira

segunda-feira, janeiro 19, 2009

e por detrás das árvores

(...)
as palavras
ou uns passos súbitos
batendo ao compasso febril do coração
esmagando os medos
do silêncio

então descobrimos: o choro é uma certeza
não rasga horizontes
por acaso
nem os rios são fáceis de esconder.

acontecia sempre o mesmo
e por detrás das árvores rostos caíam mortos
para que o mundo não soubesse de tudo.

(...)

José António Gonçalves

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home