Alma de Jardineira

segunda-feira, janeiro 29, 2007

Sorte




Vi sementes de cravinas e , feliz, comprei-as. Lembrei-me das muitas cravinas coloridas que viviam na borda da poça de uma laranjeira do jardim dos meus pais, durante a minha infância.
Semei. Mais tarde dispus em dois vasos separados. No mesmo dia, com a mesma terra, a mesma quantidade de água, o mesmo carinho e lado a lado, apanhando o mesmo sol e a mesma geada.
Um dos vasos está lindo; no outra, as cravinas estão a morrer. Só pode ser Sorte, mais nada. O sol nasce para todos, mas não brilha de igual forma na vida de todas as pessoas, mesmo se nascidas e crescidas com as mesmas condições e atenções.

1 Comments:

  • Não desesperes. Pode ser falta de água ou a mistura do solo. De qualquer modo, elas parecem querer morrer, mas são muito resistentes. Não desistas delas. Um dia destes desatam a crescer e a florir como as outras.
    beijos
    O teu blog está lindo, mas apesar de agora andares a colocar frases bonitas de outros autores, prefiro sempre quando as palavras te saem da alma. Tens uma maneira tão linda de escrever, que não precisas das palavras dos outros.
    Outro beijão, bem grande.

    By Blogger anete joaquim, at 10:08 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home